Tu acha que encontrou o homem da sua vida, conhecendo ele na academia ou sei lá o que, tu acha que finalmente será feliz, só esqueceu que seu namorado é a porra de uma bicha, um filho da puta. Eu to muito cansada de tudo isso, eu não sei mais o que fazer, eu não como a dias, esse verme crescendo dentro de mim me faz lembrar o babaca com quem resolvi morar junto, perdida e traída por me apaixonar por um bosta.
Na escola quando nos conhecemos ele tocava na banda da escola, era o máximo eu ser a sua putinha, todas as meninas queriam estar no meu lugar, eu imagino se hoje elas ainda gostariam de dar para um frustrado e o pior engravidar dele, e ficar em casa sozinha enquanto este filho da puta come viado em troca de dinheiro ou sabe Deus o que, Alias parei de acreditar em Deus no meu terceiro mês de gestação, eu nem trabalho, sai da porra da casa do meus pais para viver com este merda, isso tudo me mata, me mata….
Um dia havia marcado uma consulta média, não via ele a uns dois dias embora morássemos juntos, mas ele sabia do compromisso, deixei no mínimo umas 70 mensagens em seu celular pedindo que não se atrasasse que era a única coisa que ele teria feito pelo próprio filho em meses, pessoalmente ele me garantiu que estaria comigo, na hora hahhahaha eu rio porque eu tinha certeza que estaria sozinha, maldita hora que deixei aquele pau gozar dentro, maldita hora que me achei o máximo por pegar o cara da bandada escola, maldita hora em que o conheci, se eu pudesse mudar tudo não estaria aqui, na merda, sozinha,, não estaria tão fudida quanto estou, rancorosa, triste, solitária e fudida…
Sabe quem terá de assumir está merda toda —- eu —– sozinha
Eu sei onde ele deve estar e vou ir lá, não tenho mais nada a perder, ele já me tirou tudo, eu que sofro sozinha em todas as noites, eu que me permito mesmo morrendo de cólica aguentar aquele ronco seguido de um bafo de cachaça insuportável, você acredita que outra noite ele tirou um copo de vinho da minha mão, me falando que faria mal para o nosso filho, ele nunca se quer comprou uma vitamina, ele nunca se quer me deu a porra de um sapatinho amarelo que eu por ser a idiota que sou chorei vendo na vitrine, dizem que mães têm seus hormônios a flor da pele, eu acho que foi a única vez que chorei de emoção sem ser tristeza desde que descobri que carregava um filho desse merda, não consigo nem contar o tanto de vezes que pensei em me matar, para falar a verdade o único jeito que consigo dormir é me imaginando pendurada pelo pescoço na madeira, viga sei lá, esse pedaço de pau que sustenta o quarto deste muquifo que eu mesma tive que conseguir, sabe o que eu farei?

Nada

Vou me prender a esse cara e fazer o possível para que ele seja tão infeliz quanto eu sou, se eu morrer o máximo que darei a ele é remorso e isto é muito pouco, é pouco não aceito, ele precisa sofrer como eu sofro, vou parir e amarrar esse cara em um lugar escuro, tão escuro quanto essa casa nojenta que moramos, depois darei um jeito de enfiar esse verme que carrego dentro do cu dele, ele vai aprender na marra o que é a dor de um parto, ele vai sofrer como eu irei, e isso não será nem metade, nem que eu morra minha vingança será em um nível tão baixo que quero estar morta, porém na capa de todos os jornais possíveis, quero estar perdida pelo vale do inferno, porque qualquer coisa é melhor do que ficar em casa sozinha, com dor esperando esse filho da puta comer a maior quantidade de putas e viados possíveis, pegar o dinheiro e se entupir de droga até perder a consciência, como eu o amei, como eu o odeio, me aguarde, minha angustia não ficara só no papel.

Comentários
Menu